Mídias

Multipropriedade

Quais são as expectativas para temporada de julho?

Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por: Marcos Freitas Pereira

Algumas notícias do setor de turismo têm sido animadoras para a temporada de verão de 2021 e 2022. A CVC, maior operadora do Brasil, destaca o otimismo a partir de mês de setembro, já empresas aéreas também demonstram esse otimismo para o segundo semestre de 2021, resultado do crescimento da vacinação na população brasileira.

E na WAM, quais são as expectativas para o turismo? Antes de falar sobre essas expectativas é interessante mostrar o gráfico abaixo que relaciona as vendas da WAM durante o período da pandemia comparando com igual período pré-pandemia, os percentuais correspondem a variação positiva ou negativa em relação ao mesmo mês.

O gráfico acima demonstra como foi a performance de venda da WAM durante o período da pandemia. Em março de 2020, primeiro mês do impacto, as vendas foram 55% menores do que as vendas do mesmo período pré-pandemia. Em abril as vendas zeraram em função da paralisação total de todas as nossas salas de vendas, dos parques e dos hotéis. A partir do mês de abril as vendas foram reagindo de modo gradativo até que, em outubro e novembro de 2020, a WAM voltou ao patamar de pré-pandemia. Nesse período, chegamos a prever que teríamos o melhor verão de todos os tempos. Até meados do mês de dezembro a previsão estava se confirmando já tínhamos vendas superiores a 20% em relação ao mesmo mês anterior da pandemia.

Aí veio a 2ª. onda no mês de dezembro, derrubando as vendas tanto de dezembro de 20, na segunda quinzena, como em janeiro de 21. Em fevereiro com o carnaval as vendas deram um recuperada – apesar da base comparativa ser diferente, o carnaval de 2019 ocorrera em março e de 2020 em fevereiro. As vendas voltaram a cair em março e abril.

A partir de maio de 21, todas as regiões turísticas do Brasil tiveram as restrições reduzidas pelos governos municipais e estaduais, sendo possível abrir as salas de vendas, parques e hotéis do Grupo. Esse período é marcado pelo número crescente de vacinados, além disso, a demanda pelo turismo, até então reprimida em função do isolamento e distanciamento, tem aumentado.

O resultado desse cenário é o significativo crescimento das vendas nos meses de maio e junho em relação ao período pré-pandemia, mais de 20%.

Acreditamos nessa tendência e, não havendo a 3ª. onda, teremos o melhor julho de todos os tempos. A previsão é de vendas de aproximadamente 7 mil contratos com VGV total de R$ 300 milhões.

E, para o 2ª. semestre, as expectativas continuam sendo muito favoráveis para a WAM. A demanda reprimida pelo turismo, a poupança forçada realizada pela classe consumidora do setor e pelo aumento da vacinação levam-nos a acreditar na recuperação do setor já em 2021.

A WAM entende o momento que vivemos no país, e tem tomado todas as providências para que os protocolos sanitários sejam respeitados nas salas de vendas, nos hotéis e nos parques aquáticos.

_______________________

Natural de São Paulo, Marcos Freitas Pereira acumula mais de 25 anos de experiência de mercado. Doze destes anos foram como administrador em cargos de comando na Pousada do Rio Quente Resorts.

Exerceu as funções de Gerente de Orçamento e Finanças, Controller, Diretor Estatutário Administrativo Financeiro e Diretor de Relações com o Mercado. Além disso, dois anos como Diretor Superintendente, principal executivo da empresa. Atualmente atua como Sócio da WAM Brasil.

Categorias
Newsletter

Receba conteúdos exclusivos basta inserir seu email abaixo:

Mais lidas
Relacionados